Não se sente discriminado na Argentina (Espanhol)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Espanhol) Eu diria que não. Pelo menos posso dizer que vim para cá e nunca senti [discriminação]. Se existe discriminação ... Algum argentino pode ter dito: “Nós chamamos de japonês, filhos de japoneses,” mas [geralmente] o que dizem é: “Prazer em conhecê-los”. Às vezes chamam: “E aí, japonês!” Alguns japoneses ficam irritados: “Eu tenho nome. Por que me você está me chamando de ‘japonês’?” Se falam comigo: “E aí, japonês?”, eu respondo: “Como você vai, ‘tano’?” ou “Como você vai, ‘gallego’?” E então me respeitam. Eu não sinto [nenhuma discriminação]. Todos me respeitam.

Data: 23 de fevereiro de 2007
Localização Geográfica: Buenos Aires, Argentina
Interviewer: Takeshi Nishimura, Ricardo Hokama
Contributed by: Centro Nikkei Argentino

argentina discrimination racism

Heróis Nikkeis: Pioneiros, Modelos e Inspirações

Leia as histórias Heróis Nikkeis >>

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation