Crônicas Nikkeis #4 — Família Nikkei: Memórias, Tradições e Valores

Os papéis e tradições nas famílias nikkeis são únicos porque evoluíram ao longo de muitas gerações, tendo como base variadas experiências sociais, políticas e culturais nos países para onde migraram.

O Descubra Nikkei coletou histórias do mundo todo relacionadas com o tema Família Nikkei, incluindo histórias que contam como sua família influencia quem você é e que nos permitem compreender suas perspectivas sobre o que é família. Essa série apresenta essas histórias.

Para essa série, solicitamos que o nosso Nima-kai votasse e que nossa comissão editorial escolhesse suas favoritas.

Aqui estão as histórias favoritas selecionadas.

  Seleções dos Comitês Editoriais:

  Escolha do Nima-kai

Para maiores informações sobre este projeto literário >>

Confira estas outras séries de Crônicas Nikkeis:

#1: ITADAKIMASU! Um Gostinho da Cultura Nikkei 
#2: Nikkei+ ~Histórias sobre Idiomas, Tradições, Gerações & Raças Miscigenadas~
#3: Nomes Nikkeis: Taro, John, Juan, João?  
#5: Nikkei-go: O Idioma da Família, Comunidade e Cultura  
#6: Itadakimasu 2! Um Novo Gostinho da Cultura Nikkei
#7: Raízes Nikkeis: Mergulhando no Nosso Patrimônio Cultural

identity en ja es pt

Vai Dar uma Caminhada: Coragem, Perseverança e Gaman

“Vai dar uma caminhada”. Quando eu estava crescendo, era essa a solução do meu pai para quase todo problema: Após uma briga com o meu irmão mais novo? Vai para rua. Vai dar uma caminhada. Está com dor de cabeça ou dor de barriga? Vai dar uma caminhada. Está se sentindo nervosa porque vão começar as aulas na nova escola? Não está sabendo fazer o dever de casa? Vai dar uma caminhada. Naquela época eu não sabia, mas este mantra havia impulsionado o meu pai ao longo da vida e um dia ...

continue a ler

identity pt

Até o último grão de arroz

Em 1995, após terminar a faculdade e um estágio de um ano no Japão, comecei a trabalhar em uma grande multinacional aqui no Brasil. Nosso almoço era servido no refeitório da empresa. Uma das conversas durante um dos almoços foi sobre o metabolismo do ser humano, que dizem ficar mais lento após os 23 anos. Eu com 24 anos já sentia os efeitos ganhando alguns quilos, mesmo comendo menos do que na adolescência. Uma das colegas de trabalho disse: “Para não engordar, basta não comer tudo que está no prato ...

continue a ler

identity en ja es pt

George Nakamura faz 88 anos

Meu pai fez 88 anos nesse ano, por isso fizemos uma grande festa para ele. Fazer 88 anos talvez não seja tão raro como antes, mas ainda é algo grandioso, especialmente na cultura japonesa, na qual é chamado de "beiju", que significa "idade do arroz." Isso se refere à forma como os traços  do ideograma japonês de "oitenta e oito" remetem ao ideograma japonês de “arroz”, um símbolo da bondade e abundância. Estávamos encantados que sua saúde ainda era boa o suficiente para curtir a festa. Para comemorar o evento, escrevi esse resumo de ...

continue a ler

identity en ja es pt

História de minha avó que eu ouvi neste verão às vésperas de meus 20 anos

Minha avó, Etsuko Nakatani, mora sozinha em Weiser, estado de Idaho, Estados Unidos. Ela nasceu em 1926 (ano 15 da Era Taisho) em Inasamachi, província de Nagasaki, Japão. Em março do próximo ano, completará 90 anos, mas até recentemente eu não sabia de sua história de vida.

No verão deste ano, descobri na casa de minha avó o livro “Os 100 anos de história dos Nikkeis dos Estados Unidos” (tradução literal), o que me levou a conhecer a série “Uma releitura dos 100 anos de história dos Nikkeis dos ...

continue a ler

community en ja es pt

Minha vida, nossa vida: O presente, o passado e o futuro

Nesta vida somos protagonistas de várias histórias, mas em muitas situações os atores permanecem desconhecidos porque suas memórias não foram registradas.

Meus avós maternos e paternos nasceram e viveram em Osaka e Tóquio até a década de trinta quando vieram para o Brasil trabalhar nas lavouras dos produtores de café.

Sizuyo, minha mãe, atualmente com 89 anos é a única memória viva da família dela e também do meu pai. Quando completou 70 anos manifestou o desejo de registrar as recordações da imigração para o Brasil e ...

continue a ler