タチアナ・マエブチ

(Tatiana Maebuchi)

サンパウロ市出身、日系ブラジル人(母親は日系二世・父親は日系三世)。サンパウロ・カトリック大学卒のジャーナリスト。旅行ブロガー。雑誌編集・ウエブサイト・広報業務担当。ブラジル日本文化福祉協会・コミュニケーション委員として日本文化の普及に係わる。

(2015年7月 更新)

community en ja es pt

ブラジル日系社会で特異な文化を持つユバ・コミュニティ

編集前記:1930年代、日本人移民がブラジルのアリアンサという地域に、入植する目的で移住しました。その中にイサム・ユバと彼の家族がいました。ユバ氏は後に友人たちと共にアリアンサに土地を購入し、“耕作、祈り、アート”を理念に自立した農業コミュニティの立ち上げを目指しました。彼らが思い描いた構想は、最終的にユバ・コミュニティとなりました。

ユバ・コミュニティでは現在もイサム・ユバの理念が生かされ、他の日系ブラジル人コミュニティからは一線を画しています。コミュニティメンバー一人ひとりが農作業や食事の準備などを通してコミュニティを維持するための責任を負い、日本の伝統文化と関わっています。また、コミュニティでは様々な形式のアートが大切にされています。ここでは、ユバに現在住んでいる人と以前住んでいた人、2人のストーリーをご紹介します ...

続きを読む

food pt

Doce e refrescante inspiração

Uma viagem mudou a vida de uma nikkei. A sansei Emília Tayra, ex-bancária de 60 anos, descobriu novos sabores em um doce com toque nipônico. Certa de que agradaria também o paladar dos paulistanos, principalmente os descendentes de japoneses, decidiu trazer a ideia diretamente dos Estados Unidos.


Como surgiu a ideia do mochi de sorvete

“Em uma viagem a Nova York em 2013 experimentei alguns mochis de sorvete e fiquei encantada com a beleza das esferas coloridas recheadas com sorvete”, conta Emília. “Ainda nessa viagem, tomei muito sorvete Häagen-Dazs que era barato comparado aos ...

続きを読む

business pt

Uma tradição gastronômica de pai para filha e de nikkeis para brasileiros

Uma senhorinha sorridente atrás do balcão onde fica o caixa recepciona e agradece quem entra e sai do local, em meio ao bairro da Liberdade. Proprietária da tradicional pastelaria japonesa Yoka, Luiza Yokoyama, de 65 anos, guarda uma surpreendente história de família.

Nissei, se dedicou totalmente à criação e educação dos filhos. Para tanto, chegou a preparar massa de harumaki para vender. Até que aos 44 anos decidiu seguir os passos do pai, o imigrante japonês Takashi Yokoyama, e abriu sua própria loja de pastel com a ajuda dele.

O pioneiro Takashi ...

続きを読む

education pt

Michie Akama, uma educadora sonhadora à frente de seu tempo

Nascida no Japão e formada em Educação, Michie Akama vem para o Brasil na década de 1920 com a família para trabalhar na lavoura de café. Aqui, ela se depara com uma realidade muito diferente daquela que ela conhecia de sua terra natal, pois as pessoas não tinham acesso à escola. “Começa daí, então, o sonho dela de querer fazer alguma coisa dentro de um contexto educacional”.

Quem conta esta história é Irma Akamine Hiray, ex-professora e atual diretora-geral do Centro Educacional Pioneiro, a antiga escola chamada Casa de Ensino de Corte e Costura ...

続きを読む

food pt

Um doce cantinho japonês

Descendente das províncias de Hiroshima, Shizuoka e Saitama, a empresária Miriam Ishikava, de 36 anos, que é sansei, diz que “sempre foi colônia”.

A infância e adolescência foram fases cheias de atividades, que incluíam piano e teclado; saídas para o karaokê, onde cantava só músicas japonesas; treino de karate; além de natação e tênis de mesa.

Participou também da Seicho-No-Ie durante sete anos, o que a juntou a outros jovens em um grupo de dança de hip hop (street dance) voltada para nikkeis. Às vezes as pessoas falavam ...

続きを読む