Crônicas Nikkeis #9—Mais do Que um Jogo: Esporte Nikkei

Com a maioria dos grandes eventos esportivos, incluindo os Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio, cancelados ou adiados devido à pandemia do COVID-19, as pessoas estão sentindo falta de vivenciar a experiência do esporte ao vivo. Nesta edição das Crônicas Nikkeis, convidamos você para compartilhar histórias sobre o mundo do esporte nikkei. Esperamos que a oportunidade de compartilhar impressões e memórias sobre as atividades que nos apaixonam poderá ajudar a nos conectar e trazer conforto durante este período difícil.

O que faz do esporte nikkei algo mais do que apenas um jogo para você? Pode ser que você queira escrever sobre o seu herói esportivo nikkei ou sobre o impacto dos atletas japoneses na sua identidade nikkei. Seus pais se conheceram através de uma liga nikkei de basquete ou boliche? Você se sente intrigado com algum capítulo importante na história do esporte nikkei, como os times de beisebol isseis e nisseis anteriores à Segunda Guerra Mundial?

Agradecemos a todos que enviaram suas histórias aos Esporte Nikkeis! Nossa comunidade Nima-kai escolheu suas favoritas ao adicionar “estrelas” nas histórias que gostaram. A votação já está encerrada. Anunciaremos as histórias favoritas por Comitê Editorial em 18 de dezembro!

<<Patrocinador de la comunidad: Terasaki Budokan - Little Tokyo Service Center>>

 

Confira estas outras séries de Crônicas Nikkeis >>

sports pt

A ginástica japonesa de todos os dias

Toda manhã, faça chuva ou faça sol, lá estão elas para a prática de ginástica japonesa.

O local é uma quadra esportiva localizada no bairro de Chácara Inglesa, capital de São Paulo. Uma pequena equipe se reveza para as funções de abrir o portão de entrada e equipar o local com uma mesa e aparelho de som.

Como o bairro é habitado por grande número de nikkeis, não é de se estranhar que pelo menos trinta por cento das frequentadoras sejam de ascendência nipônica.

Aos poucos, elas vão chegando ...

continue a ler

sports en

Dave Roberts, Mr. Santa Barbara Dodger, Tommy Lasorda, and “Fred” Sinatra

When manager Dave Roberts and the Los Angeles Dodgers clinched a long awaited World Series title, the journalist in me felt pretty happy for one of the truly good guys I wrote about over the years as a player, coach, and skipper. As a fellow Nikkei, watching the Okinawa born Roberts, whose mother is Japanese and late father African American, the same scene elicited more powerful feelings within while triggering childhood memories of watching baseball games with Mr. Santa Barbara Dodger.

My Uncle Shizuo “Caesar” Uyesaka was given the aforementioned nickname while he was the president of the Los Angeles ...

continue a ler

sports en

Why Coach Sports? Bob Kodama’s Legacy Coaching Youth Sports

My Father, Bob Seiko Kodama, was a Nisei born in Seattle, Washington in 1931. His parents operated hotels in Downtown Seattle. He spent the early part of his life exploring the waterfront. In 1942, along with 120,000 other Japanese Americans, Bob and his family were rounded up and sent to an internment camp. His family was sent to Minidoka, Idaho. It is hard to imagine what it ...

continue a ler

sports en

My Love and Life in Sports

Until my beloved wife Alice passed away suddenly last year, I considered myself the luckiest man in the world. We were happily married for 65 years and we had 4 grown children and 10 grandchildren. In perfect gender symmetry, we had two daughters and two sons, and they in turn gave us 5 granddaughters and 5 grandsons.

We did almost everything together—including watching lots of games. We first watched our daughters play JAO basketball and softball, high school archery, badminton, and basketball, and then volleyball and SCWAU basketball. We also watched our sons play CYC baseball and basketball, high ...

continue a ler

sports es

60 aniversario: Cerca del corazón

Carta a mi nieta Karina y a mi nieto Cristian:

Son las dos de la mañana y en el silencio de la sala veo aún el árbol de Navidad con sus luces apagadas, rígidas y en notoria trascendencia, las bolas de colores tienen ese preludio de una nostalgia que aun después de pasadas las fiestas, la memoria tiene ese mágico encanto de disfrutar ...

continue a ler