Henrique Minatogawa

Henrique Minatogawa é jornalista e fotógrafo, brasileiro, nipo-descendente de terceira geração. Sua família veio das províncias de Okinawa, Nagasaki e Nara. Em 2007, foi bolsista Kenpi Kenshu pela província de Nara. No Brasil, trabalha na cobertura de diversos eventos relacionados à cultura oriental. (Foto: Henrique Minatogawa)

Atualizado em julho de 2020

culture en pt

TV com meu avô

Meu avô materno nasceu no Japão, na província de Nagasaki. No Brasil, ele morava no interior, bem longe de onde eu morava, em São Paulo.

Quando íamos visitá-lo (nos anos 80 e 90), o planejamento sempre incluía a compra de jornais da comunidade japonesa e algumas fitas VHS.

Na época, essas fitas eram a única possibilidade de assistir a programas japoneses no Brasil. Não existia internet como a conhecemos hoje e a TV por assinatura ainda dava seus primeiros (e lentos) passos no país.

Deduzo que o processo era mais ou menos assim ...

continue a ler

media en pt

Ondas nipo-brasileiras do rádio

No Brasil, atualmente, existem duas rádios cuja programação é dedicada à cultura oriental, em especial, à japonesa.

A Rádio Nikkey é a mais antiga delas, em operação há mais de 20 anos. Hoje, o programa é transmitido como parte da grade da Rádio Imprensa e pela internet.

Mais recente, a Rádio Banzai tem sua origem remota em 2005, sob o nome de Rádio Fenix. Oficialmente e com seu nome atual, a rádio transmite sua programação desde 2007, sempre pela internet.

Brasileiros de todas as origens

A programação da Rádio Nikkey é feita em português ...

continue a ler

food en pt

Um lamen de almoço em São Paulo

A partir da metade dos anos 2000, com o crescimento do sucesso de animês, mangás, novelas e filmes japoneses no Brasil, uma certa comida começou a chamar a atenção.

Um caldo fumegante envolvendo macarrão e outros ingredientes: o lamen.

O bairro da Liberdade, em São Paulo, é uma grande concentração de restaurantes japoneses. Atualmente, existem três casas especializadas em lamen na região.

Tempero mais forte

Visitamos a mais recente delas, chamada Ramen Ya, inaugurada em fevereiro de 2014, para saber um pouco sobre o consumo do lamen em São Paulo.

"Os ...

continue a ler

identity en ja es pt

Crônicas Nikkeis #3 — Nomes Nikkeis: Taro, John, Juan, João?

O significado do ‘J.’

Quando criança, achava meu nome muito comprido. Por isso, abreviava o nome do meio, escrevendo “Henrique J. Minatogawa”.

Até hoje, mantenho esse costume. Meus amigos costumam perguntar: o que é o “J.?” – parece um episódio de Os Simpsons, em que Homer tenta descobrir qual é o seu nome do meio.

Quando respondo que significa “José”, alguns não acreditam. Já tive que mostrar o documento de identidade para provar. “Pensei que fosse Jun” é o que a maioria diz.

Não tenho nome próprio japonês. Entre meus amigos nipo-descendentes, todos têm nomes ocidentais, e a maioria deles tamb ...

continue a ler

media en pt

Atores Nikkeis: Nipo-descendentes contam experiências na profissão

Nos primeiros anos da imigração japonesa no Brasil, os japoneses se dedicaram a trabalhos relacionados à agricultura. Com o passar do tempo, passaram a investir no comércio e a diversificar suas atividades.

Atualmente, japoneses e seus descendentes (nikkeis) estão presentes em praticamente todas as áreas profissionais. Ainda que em pouca quantidade, hoje também é possível vê-los na TV, cinema e teatro.

Preocupação da família

“Por eu sempre ter uma postura consciente no que faço, eles sempre incentivaram as minhas decisões. Mas a preocupação com o retorno financeiro e a instabilidade tamb ...

continue a ler