Henrique Minatogawa

Henrique Minatogawa é jornalista e fotógrafo, brasileiro, nipo-descendente de terceira geração. Sua família veio das províncias de Okinawa, Nagasaki e Nara. Em 2007, foi bolsista Kenpi Kenshu pela província de Nara. No Brasil, trabalha na cobertura de diversos eventos relacionados à cultura oriental. (Foto: Henrique Minatogawa)

Atualizado em julho de 2020

identity en pt

O que ‘Made in Japan’ significa para mim

Quando eu era criança, um dos produtos mais desejados era o walkman. Um azul, feito no Japão. Na época (anos 80), os produtos japoneses já tinham boa fama no Brasil. Assim, um relógio, câmera fotográfica, televisão ou rádio fabricado no Japão era garantia de qualidade.

Menos os lápis. Eu gostava muito de desenhar e escrever. Quando algum parente ia ao Japão, eu frequentemente ganhava lápis. Eram muito bonitos, com estampas detalhadas e diferentes, com personagens que eu não conhecia. Só que quebravam facilmente e, em poucos instantes, aquelas ...

continue a ler

identity en pt

Japão X Brasil?

Em agosto, acontecerão os Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro. Os atletas estão se preparando para competir, enquanto eu estou me preparando para novamente responder à pergunta: “você vai torcer para o Brasil ou para o Japão?”.

Não é algo me chateie, pois é natural, em um país que recebeu muitos imigrantes, que seus descendentes também torçam para o país de seus ancestrais em competições esportivas. Quando tem Copa do Mundo, é a mesma coisa. As comunidades se reúnem para assistir aos jogos tanto do Brasil como da sua terra ...

continue a ler

community en pt

Um costume em extinção

Sou um nikkei sansei, que nasceu e cresceu em São Paulo e está na casa dos 35 anos. Na infância e adolescência, praticamente não convivi com a comunidade nikkei. O contato era apenas com familiares e alguns amigos. Não ia a eventos, não comia em restaurantes japoneses, não estudava japonês – três coisas que, alguns anos depois, eu faria muito.

Mesmo assim, naquela época dos anos 80-90, reparava uma coisa: entre os mais velhos (isei e nisei), era comum cumprimentar um nikkei desconhecido na rua. Cumprimentar apenas com uma leve reverência ...

continue a ler

community en pt

Comemorações de fim e início de ano de nikkeis no Brasil

A partir de meados de novembro e até antes do Natal, começam a acontecer as reuniões de confraternização de fim de ano no Brasil. Em geral, as festas de empresas acontecem antes, depois as de clubes e associações, enquanto as de amigos e familiares ficam para datas mais próximas do Natal e Ano-Novo, quando a maioria das pessoas já está de férias.

Na comunidade nikkei, essas confraternizações têm um nome específico: bonenkai. O significado, com o mínimo de adaptações, é “reunião para esquecer o ano”. Naturalmente, a expressão ...

continue a ler

community en pt

Como nikkeis jogam games japoneses

O videogame é uma invenção americana, atribuída ao engenheiro alemão naturalizado americano Ralph Baer (1922-2014). O Odyssey, considerado o primeiro console da história, foi lançado comercialmente em 1972. A novidade tornou-se extremamente popular nos Estados Unidos, principalmente com a liderança da Atari.

Porém, em 1983, aconteceu o chamado “Crash da indústria de videogames”. Basicamente, o que houve foi uma saturação do mercado. Muitas empresas lançaram seus próprios consoles, a produção de jogos era grande demais e sem controle de qualidade, confundindo os consumidores. Assim, os games entraram em decad ...

continue a ler