Papel do movimento de reparação em ajudar os nisseis a contarem sobre suas experiências na época de guerra (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) Quando começou a reparação, no entanto, no final dos anos 70, ou a ideia começou a ganhar impulso, então meus pais começaram a falar abertamente. Eu acho, quer dizer, eles conversavam abertamente, eles começaram a falar mais e mais e mais e mais. E então, quando me envolvi com [o caso] Korematsu e os casos coram nobis com Hirabayashi e Yasui também, não conseguíamos fazer meus pais pararem [de falar] depois disso. [Risos]

Eu acho que eles se sentiram reivindicando. Em um ponto eles se sentiram, perceberam - como muitos nipo-americanos com quem conversei - uma vez que a reparação passou, nem mesmo passou, mas quando o movimento seguiu em frente e eles se acostumaram com a ideia de que, "Sim, nós fomos vítimas", eu vi um desprendimento total das vozes dos nipo-americanos. Eles foram capazes de falar de novo sobre os campos de concentração de uma maneira muito, muito forte sobre como se sentiam. Eles estavam abrindo o jogo sobre seus sentimentos. Eles se sentiram livres para falar sobre uma das coisas terríveis, algumas das coisas terríveis que aconteceram com eles.

Data: 8 de fevereiro de 2003
Localização Geográfica: Washington, Estados Unidos
Interviewer: Tom Ikeda, Margaret Chon
Contributed by: Denshō: The Japanese American Legacy Project.

camps civil coram nobis incarceration internment redress rights

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation