Select a primary language to get the most out of our Journal pages:
English 日本語 Español Português

We have made a lot of improvements to our Journal section pages. Please send your feedback to editor@DiscoverNikkei.org!

Crônicas Nikkeis #7 — Raízes Nikkeis: Mergulhando no Nosso Patrimônio Cultural

A Guerra, o Café e a esperança levaram Ryo Mizuno ao Brasil

Uma das filiais em Tóquio do Café Paulista

Com a força de um samurai que foi, destemido, determinado, convicto, Ryo Mizumo trouxe a primeira leva de imigrantes japoneses ao Brasil em 1908.

Mizuno viveu no Japão na tumultuada época da Restauração Meiji que, entre outras mudanças, abriu os portos do país após mais de 200 anos de isolamento. Mizuno nasceu samurai na transição da era feudal para a industrial. Ativista radical do Movimento pela Liberdade e Direitos do Povo, tornou-se presidente da empresa de emigração porque tinha uma visão voltada para o exterior. Depositou o seu futuro, da sua família e dos japoneses que migraram com ele nas terras além-mar.

É possível entender a imigração japonesa no Brasil como um processo histórico do século XX. Na época, o Japão sofria com a pressão demográfica e com a crise econômica, agravada pela guerra contra a China. Por outro lado, no Brasil, a escravidão tinha acabado de ser abolida e o país necessitava de mão de obra para trabalhar nas lavouras de café.

A saga do pioneiro, visionário Ryo Mizuno foi longa e árdua. Atraído pelo café brasileiro viu grandes possibilidades para os japoneses que sofriam no Japão com a guerra, a fome e a falta de oportunidades, de novas possibilidades.

Brasil, o “Eldorado” para os japoneses há 110 anos

O café é sem dúvida nenhuma uma grande estimuladora e prazerosa bebida para um bate papo entre amigos, isso ninguém duvida. É de grande valia saber que o café foi o “protagonista” que motivou o então economista, político, visionário japonês, Ryo Mizuno responsável a trazer 781 japoneses a bordo do navio Kasato Maru, que aportava em 1908 em terras brasileiras, carregando esperança, sonhos e a primeira geração daqueles que se tornariam os imigrantes japoneses no Brasil. Para celebrar esse marco e a bem-sucedida união da cultura brasileira com a cultura japonesa, vamos embarcar na rica história contada pelo filho do pai da imigração japonesa no Brasil, Ryuzaburo Mizuno.

Ryozaburo Mizuno filho do pai da Imigração Japonesa no Brasil

Em entrevista em sua humilde casa no bairro Cajuru em Curitiba, no Paraná, regado ao famoso cafezinho feito por ele, Ryuzaburo Mizuno resgata na memória as lembranças do seu pai. “Meu pai foi um grande líder, dedicado à família e aos imigrantes que trouxe ao Brasil”, afirma. Segundo Ryuzaburo, seu pai fez em torno de 20 viagens, das quais 13 ao Japão trazendo imigrantes para as fazendas de café no Brasil, através da Companhia Imperial de Emigração Japonesa com seus funcionários, entre eles Shunhei Uetsuka.

“Eu vejo esses 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil com muito orgulho, ao saber que o sacrifício, o trabalho e a dedicação do meu pai não foram em vão. Determinado, após a cultura do café procurou opções de produção agrícola como rizicultura, sericultura e cotonicultura. É certo que ele não teve sucesso em todos os seus projetos, mas tenho certeza que ele abriu caminho e foi espelho para muita gente”, destaca Ryuzaburo aos 87 anos.

Panfleto do Café Paulista em Tóquio 1911

Ryo Mizuno foi o pai da imigração japonesa no Brasil, também foi um grande empreendedor e o responsável pela introdução do café brasileiro no Japão. “Meu pai era um empreendedor nato, um homem visionário à frente de sua época, abriu a primeira cafeteria em Tóquio, o Café Paulista, que existe até hoje, porém não pertence mais à família Mizuno”, destaca Ryuzaburo. Segundo ele, a partir daí começa o intercâmbio e a harmonia cultural entre Brasil e Japão, o que permite às duas comunidades experimentar, apreciar e misturar as culturas.

Interior da Cafeteria Café Paulista em Tóquio

Hoje, estima-se que o Brasil tenha o maior contingente populacional de origem japonesa fora do Japão. A influência e as importantes contribuições da comunidade japonesa na sociedade brasileira estão presentes em todas as áreas de Norte a Sul do país. Os imigrantes japoneses conseguiram difundir sua cultura pelo país e a cozinha japonesa conquistou definitivamente o paladar dos brasileiros. As comemorações aos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil continuam pelo Brasil afora.

Loja Café Paulista em Tóquio nos dias de hoje

 

© 2018 Luci Júdice Yizima

5 Stars

Nima-kai Favorites

Each article submitted to this series was eligible for selection as favorites of our readers and the Editorial Committees. Thank you to everyone who voted!

Brazil coffee immigrants migration Nikkei Chronicles Nikkei Roots

About this series

As histórias da série Crônicas Nikkeis vêm explorando diversas maneiras pelas quais os nikkeis expressam a sua cultura única, seja através da culinária, do idioma, da família, ou das tradições. Desta vez estamos nos aprofundando ainda mais—até chegarmos às nossas raízes!

Aceitamos o envio de histórias de maio a setembro de 2018. Todas as 35 histórias (22 em inglês, 1 em japonês, 8 em espanhol, e 4 em português) foram recebidas da Argentina, Brasil, Canadá, Cuba, Japão, México, Peru e Estados Unidos. 

Nesta série, pedimos à nossa comunidade Nima-kai para votar nas suas histórias favoritas e ao nosso Comitê Editorial para escolher as suas favoritas. No total, cinco histórias favoritas foram selecionadas.

Aqui estão as histórias favoritas selecionadas.

  Editorial Committee’s Selections:

  Escolha do Nima-kai:

* Estamos no processo de tradução das histórias selecionadas.

Para maiores informações sobre este projeto literário >>

 

Confira estas outras séries de Crônicas Nikkeis:

#1: ITADAKIMASU! Um Gostinho da Cultura Nikkei 
#2: Nikkei+ ~Histórias sobre Idiomas, Tradições, Gerações & Raças Miscigenadas~ 
#3: Nomes Nikkeis: Taro, John, Juan, João? 
#4: Família Nikkei: Memórias, Tradições e Valores  
#5: Nikkei-go: O Idioma da Família, Comunidade e Cultura   
#6: Itadakimasu 2! Um Novo Gostinho da Cultura Nikkei