Licensing

PERFIL DO ARTISTA:

Nascido em 1965, em São Paulo, Brasil; vive e trabalha em Nova York.

Após se formar na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, participou da Bienal de Arte de São Paulo. Mudou-se então para o Japão, onde viveu por 11 anos. É hoje um dos artistas nipo-brasileiros mais aclamados. Oscar Oiwa já expôs em mais de 20 países diferentes e considera-se um cidadão do mundo. Seu trabalho faz parte do acervo de instituições como o Museu Nacional de Arte Moderna, em Tóquio; Museu de Arte Contemporânea, Tóquio; e o Phoenix Museum of Art, em Arizona.

TRANSCRIÇÃO:

Meu nome é Oscar Oiwa e nasci em São Paulo em 1965. Guando eu era pequeno minha familia falava japones em casa e aí tinhamos tv, revistas em quadrinhos e amigos talvez começaram a falar portugues mas eu era uma criança nessa condição e para mim era muito natural falar duas linguas diferentes.

Uma das razões que me levaram a mudar para NY em 2001 foi porque eu queria fazer grandes obras de arte grandes quadros e no japão isso é um pouco dificil porque não temos espaço não há mercado para grandes quadros.

Acho que meu trabalho sofre muitas influencias de muitos lugares diferentes, incluindo mídia contemporanea como filmes. Cresci vendo livros de historia da arte brasileira só na vida adulta fui ao japão e viajei pela ásia. mesenti como no cinema, como em minhas pinturas, como uma grande tela com um cenário muito cinematográfico onde as pessoas podem viver dentro. É por isso que gosto de pintar em tamanhos grandes.

Esse quadro é sobre o japão. A imagem original vem de um hotel em Gifu. Uma de minhas exposições no japão foi no campo eu fiquei num hotel e nos fundos havia uma área comercial muito bonita. em outros lugares essas areas são monótonas…mas esse tipo de shopping agora está praticamente morto no Japão porque constroem shoppings modernos.

Outro problema é a diminuição da população rural no Japão porque a geração mais jovem vai estudar em tóquio e fica nas grandes cidades, começa a trabalhar nas grandes cidades e a area rural é quase abandonada.

Todos os dias eu acordo, como algo, e vou trabalhar. Em geral sou uma pessoa muito quieta, mas tenho bons olhos para observar o mundo, para pensar sobre o mundo .É um trabalho bonito porque podemos viajar muito, podemos ter mais tempo para pensar sobre a vida.

* * * * *

Fronteiras Transpacíficas: a arte da diáspora japonesa em Lima, Los Angeles, Cidade do México e São Paulo está em exibição no Museu Nacional Nipo-Americano de 17 de setembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018. A exposição examina as experiências de artistas de ancestralidade japonesa que nasceram, cresceram ou vivem na América Latina ou em bairros predominantemente latino-americanos no sul da Califórnia. Oscar Oiwa é um dos artistas de destaque nessa exposição.

Para mais informações sobre a exposição, visite janm.org/transpacific-borderlands.

Japanese American National Museum
100 N. Central Ave.
Los Angeles, CA 90012
janm.org

*A exposição é parte da Pacific Standard Time LA/LA—uma iniciativa liderada pela Getty Foundation, que explora a arte latino-americana em diálogo com Los Angeles e foi realizada com um patrocínio dessa Fundação. O atual patrocinador da PST/LA/LA é o Bank of America.

JANM — Last modified Sep 22 2018 10:06 p.m.


Nikkei Heroes: Trailblazers, Role Models, and Inspirations

Read the Nikkei Heroes stories and help select the Nima-kai community favorite >>

Get updates

Sign up for email updates

Journal feed
Events feed
Comments feed

Support this project

Discover Nikkei

Discover Nikkei is a place to connect with others and share the Nikkei experience. To continue to sustain and grow this project, we need your help!

Ways to help >>

A project of the Japanese American National Museum

Major support by The Nippon Foundation