Aculturação (Inglês)

Falta de habilidade com a língua japonesa (Inglês) Ter paciência no Japão, sendo ambos (Inglês) Aculturação (Inglês) Preservando a cultura tradicional japonesa (Inglês) Comida de Ano Novo (Inglês) Japoneses estão mais acostumados aos estrangeiros (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) O fato de eu ter me mudado para cá, de ter feições japonesas e de não falar o idioma foi algo realmente estranho. Eu acho que estaria tudo bem se ninguém dissesse nada, mas o fato foi que as pessoas ficavam meio incomodadas ou olhavam para mim de uma maneira esquisita. Eles ficavam falando e falando e falando, e eu pensando comigo: “Eu não estou entendendo nada”. Finalmente, nós aprendemos [o significado da expressão] “Wakarimasen” – eles ficavam olhando para mim como que dizendo: “Você é burra? Você é retardada? Você é devagar? O que é que tem de errado com você?” Teve gente que se esforçou para me contar o que eles estavam fazendo e ou para me explicar o que estava se passando para que eu pudesse me sentir incluída. Isso me fazia sentir mal. Por isso eu fazia um esforço para entendê-los, e olhava para eles como se estivesse entendendo mais ou menos. Quando eles riam, eu ria. Mas na verdade, eu não entendia nada mesmo. Morar no Japão e cursar uma escola americana é como morar nos Estados Unidos, a não ser que você tenha amigos japoneses. Ou seja, o meu japonês só começou a melhorar depois que eu me formei na ASIJ, fui para Sofia e me inscrevi ... e comecei a cursar essa escola de beleza. Porque isso me forçou a fazer amizades com japoneses que realmente queriam falar comigo mas não podiam – ao passo que eu realmente queria falar com eles mas não podia. Então a gente fazia desenhos e tinha um senhor na nossa aula que falava um pouquinho de inglês e ele servia como o nosso tradutor. Minhas amizades se desenvolveram ali, e o meu japonês acabou melhorando um pouco. Eu não posso dizer que eu entendia tudo. Eu costumava chegar em casa com dor de cabeça depois da escola – especialmente depois que eu me formei no curso secundário – porque eu conseguia entender menos da metade do que era falado. E eu gosto de falar. Isso deve ser uma grande surpresa para você, não? Mas sabe, eu gosto de falar com as pessoas e eu gosto de ficar com as pessoas. Por isso, o fato de eu não poder falar com elas ou entender o que elas estavam dizendo, ou de não poder me expressar da maneira que eu queria, era muito frustrante.

Data: 3 de setembro de 2003
Localização Geográfica: Tóquio, Japão
Interviewer: Art Nomura
Contributed by: Art Nomura, Finding Home.

FindingHome identity language

Enquete sobre a série Perguntas e Respostas do Descubra Nikkei

Participe da enquete >>

Kizuna 2020: Bondade e solidariedade nikkeis durante a pandemia da COVID-19

Leia as histórias e compartilhe as suas!

Mais do Que um Jogo: Esporte Nikkei

O prazo para o envio de artigos até 31 de outubro.

Leia as histórias Esporte Nikkeis >>

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation