Licensing

PERFIL DO ARTISTA:

Nascida em 1978 em San Francisco; vive e trabalha em Los Angeles

Shizu Saldamando nasceu e se criou no Distrito de Missões, em São Francisco. A artista tem o título de bacharel pela Escola de Artes e Arquitetura da UCLA, em 2000, e o mestrado em Belas Artes pelo Instituto de Artes da Califórnia, em 2005. Entre as obras expostas, contam-se seu trabalho de pintura e contextos de mídia experimental; um notável grupo de exposições que incluem Portraits of the Encounter (Retratos de Encontro, Smithsonian National Portrait Gallery, 2011); Audience as Subject (O Público como Tema, Yerba Buena Center for the Arts, 2010); Drawing the Line (Traçando a Linha, Museu de Arte Contemporânea, San Diego, 2008); Phantom Sightings (Visões Fantasmagóricas, Los Angeles County Museum of Art, 2008); e AIR RAIDS: Freewaves’ Seventh Festival of New Media Art (Ataques Aéreos: Sétimo Festival de New Media Art, Los Angeles, 2000). Saldamando é uma das fundadoras da cooperativa de artes dirigida por artistas, Monte Vista Projects.

TRANSCRIÇÃO:

Eu acho que a maior parte do meu trabalho é uma homenagem aos meus amigos e família, e fiz muitos retratos de pessoas e amigos se divertindo. Parecem ser muitos temas recorrentes de amigos que estão habitando esses espaços sociais subculturais.

Eu perguntava a alguns dos meus amigos sobre essa espécie de lancheiras góticas que lembro ter quando era jovem, acho que no ginásio, e elas eram dessas pequenas lancheiras que você colocava adesivos de marcas diferentes, como um jeito de mostrar sua afiliação ou do que você gostava. Eu lembro delas e acho que à medida que fico mais velha, fico um pouco mais nostálgica, então perguntei a alguns dos meus amigos se ainda tinham suas lancheiras e achei que seria legal documentar isso, como se retrocedesse a uma era específica, talvez início dos anos 90, final dos anos 80. E cada adesivo tem meio que seu próprio conteúdo ou contexto também anexado a ele. Então há uma história em cada desenho. É como uma espécie de retrato deles a partir de suas lancheiras.

Tatuar foi um jeito de ganhar dinheiro e sustentar a minha arte e acho que isso tem sido ótimo. Na verdade, isso me trouxe de volta ao que realmente me inspirava como artista que é conversar com pessoas, conectar-me com pessoas e descobrir suas histórias. A tatuagem é como se fosse uma peça colaborativa entre eu e a pessoa que recebe a tatuagem. Nós conversamos sobre onde vai ser feita e o que significa para a pessoa, é um jeito muito bom de dividir essa experiência. É muito purificante, terapêutico e espiritual de várias maneiras. É realmente um ótimo equilíbrio entre o estúdio e aqui, onde estou sozinha desenhando. Lá, eu tenho esse diálogo com alguém conforme estou criando, e tornou-se um trabalho diário incrível de se ter, e realmente influencia positivamente muito da minha prática artística.

Veja, para mim, a cultura é tão variada e não necessariamente uma ideia monolítica de identidade nipo-americana e essa identidade monolítica mexicana, porque cada uma delas é tão variada e diferente, e cada experiência é tão variada e não será a mesma de uma pessoa para outra, então fica difícil para mim, especificar que esta é definitivamente a cultura específica à qual estou me referindo aqui, porque cada cultura é em si mesma influenciada por muitas culturas diferentes também. Acho que no meu trabalho, esse diálogo sempre existe, mas não necessariamente tento dar-lhe forma ou fazer sentido, porque acho que é tão complexo e tão variado, que seria quase impossível fazê-lo.

* * * * *

Fronteiras Transpacíficas: a arte da diáspora japonesa em Lima, Los Angeles, Cidade do México e São Paulo está em exibição no Museu Nacional Nipo-Americano de 17 de setembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018. A exposição examina as experiências de artistas de ancestralidade japonesa que nasceram, cresceram ou vivem na América Latina ou em bairros predominantemente latino-americanos no sul da Califórnia. Shizu Saldamando é uma das artistas de destaque nessa exposição.

Para mais informações sobre a exposição, visite janm.org/transpacific-borderlands.

Japanese American National Museum 
100 N. Central Ave. 
Los Angeles, CA 90012 
janm.org

*A exposição é parte da Pacific Standard Time LA/LA—uma iniciativa liderada pela Getty Foundation, que explora a arte latino-americana em diálogo com Los Angeles e foi realizada com um patrocínio dessa Fundação. O atual patrocinador da PST/LA/LA é o Bank of America.

JANM — Atualizado em Set 22 2018 10:06 p.m.


Kizuna 2020: Bondade e solidariedade nikkeis durante a pandemia da COVID-19

Leia as histórias e compartilhe as suas!

Mais do Que um Jogo: Esporte Nikkei

O prazo para o envio de artigos até 31 de outubro.

Leia as histórias Esporte Nikkeis >>

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation