Histórias de Decasséguis

Em 1988 li uma notícia sobre decasségui e logo pensei: “Isto pode dar uma boa história”. Mas nem imaginei que eu mesma pudesse ser a autora dessa história...

Em 1990 terminei meu primeiro livro e na cena final a personagem principal Kimiko parte para o Japão como decasségui. Onze anos depois me pediram para escrever um conto e acabei escolhendo o tema “Decasségui”. 

Em 2008 eu também passei pela experiência de ser decasségui, o que me fez indagar: O que é ser decasségui?Onde é o seu lugar?

Eu pude sentir na pele que o decasségui se situa num universo muito complicado.

Através desta série gostaria de, junto com você, refletir sobre estas questões.

migration ja pt

História nº 40: Quatro irmãs rumo ao Japão

As quatro irmãs da família Uchiyama estavam sempre juntas. Durante a infância, brincavam de casinha no quintal da avó e quando adolescentes iam ao cinema, ao concerto de música e às viagens, sempre juntas.

Mas na vida adulta cada uma seguiu o seu caminho e foram se distanciando.

Yuki, a mais velha delas, foi aprovada no concurso para admissão num dos maiores bancos do país e construiu uma carreira promissora na instituição financeira.

A segunda, Yuri, conheceu um canadense no seu local de trabalho, casou-se com ele e partiu para Vancouver.

Mari, a terceira, casou-se com seu amigo de infância …

continue a ler

community ja pt

História nº 39 (Parte II): O que o Japão me deu de presente

Lea parte I >>

Lá pelas 6 horas da tarde, a mãe de Sumie retornou do trabalho. “Oi! Cheguei! E aí, o que é que comprou? As roupinhas de bebê de agora são uma graça, não?” – dizendo isto tratou de levar as compras do supermercado para a cozinha.

Não houve resposta. Então, foi ao segundo andar e encontrou Sumie caída na cama sem sentidos.

No dia seguinte, Sumie despertou no leito de hospital, viu sua mãe e perguntou mostrando-se insegura: “Onde é aqui? O que foi que aconteceu?!” Ela só lembrava que tinha se sentido mal e foi se …

continue a ler

community ja pt

História nº 39 (Parte I): O que eu ganhei de presente do Japão

Depois do falecimento de sua amada esposa, o pai de Marco deixou o único filho aos cuidados de seus pais e foi trabalhar em São Paulo. Três anos depois, com um bom trabalho e moradia, chamou o filho Marco para juntos começarem uma vida nova.

Marco estava com 11 anos de idade e morar com o seu querido Papà1 era o maior dos sonhos!

Todas as manhãs acordavam cedo, o pai ia trabalhar e Marco ia à escola e a vida tornou-se uma sucessão de alegrias para ambos. E o que Marco mais gostava era o fim de semana …

continue a ler

community ja pt

História nº 38: Minha querida família

Meu nome é Mitsuno e sou uma menina de 11 anos. Meu pai é nikkei peruano e minha mãe é nikkei nascida no Brasil. Eu nasci no Japão e a mamãe me deu esse nome em homenagem à querida avozinha dela.

A mamãe veio ao Japão junto com o marido Ricardo quando tinha 21 anos, deixando a filha Monika de 2 anos no Brasil. Mas seu marido não se deu bem com a vida japonesa e acabou voltando para o Brasil em menos de meio ano.

A mamãe continuou no Japão cerca de um ano trabalhando numa panificadora e depois …

continue a ler

community ja pt

História nº 37: Não vai ser a Covid que vai me derrotar, não!

Em 1998, quando eu tinha 5 anos de idade, eu fui com meus pais para o Japão. Meu pai trabalhava numa farmácia e minha mãe num supermercado, mas como a situação financeira estava difícil, decidiram ir trabalhar no Japão para terem melhores condições de vida.

No começo, os dois trabalhavam na mesma fábrica, mas como o meu pai é nikkei e sabe falar japonês, foi transferido para a matriz da empresa. Nesse meio tempo, minha mãe deixou a fábrica e foi trabalhar numa loja de produtos brasileiros.

Eu estudei no Japão desde a pré-escola até terminar o ensino fundamental e, …

continue a ler

Tags

brazil Brazil coronavirus covid-19 dekasegi Fiction fiction Japan