Rogério Dezem

Mestre em História Social pela FFLCH/USP (2003) e pesquisador do PROIN (Projeto Integrado Arquivo do Estado de São Paulo/Universidade de São Paulo desde 1997). Autor de Shindô-Renmei:terrorismo e repressão. Inventário Deops. São Paulo: AESP/ Imprensa Oficial, 2000 e Matizes do “amarelo”: a gênese dos discursos sobre os orientais no Brasil. Série Histórias da Intolerância. São Paulo: Humanitas, 2005.

Atualizado em Julho de 2007

identity pt

Elementos formadores do imaginário sobre o japonês no Brasil - Parte 3

>> Parte 2 Imagens do Japão: japonismo, guerra, costumes, propaganda e perigo amarelo A veiculação pela imprensa nacional de imagens e artigos relacionados ao Japão no período anterior a conflagração da Guerra Russo-Japonesa praticamente inexistia. O pouco conhecimento público que se tinha sobre as “coisas do Japão” advinha em sua maior parte de obras produzidas por autores estrangeiros, nacionais, que se faziam ainda veiculadas as imagens construídas a partir do japonismo , no qual o “outro&rd...

lea más

identity pt

Elementos formadores do imaginário sobre o japonês no Brasil - Parte 2

>> Parte 1 O Escrutínio Russo-Japonez: "o simphatico nippão" e o colosso russo [inline:Imagem_matizes.jpg] No início do mês de março de 1904, logo após o começo das hostilidades entre a Rússia e o Japão no Extremo Oriente, a revista ilustrada O Malho convidou seus leitores a participar de uma votação livre sobre quem venceria a guerra entre russos e japoneses. O chamado Escrutínio Russo-Japonez teve espaço em seis edições da revista,1 iniciou-se na primeira semana de m...

lea más

identity pt

Elementos formadores do imaginário sobre o japonês no Brasil - Parte 1

Imagens e discursos: matizes do “amarelo” Este artigo, dividido em três capítulos, tem como objetivo demonstrar que além dos discursos sobre o imigrante de origem asiática no Brasil, produzidos nos gabinetes e tribunas desde meados do século XIX, existe um outro campo discursivo a ser explorado: os discursos formalizados e divulgados a partir da nascente imprensa ilustrada, principalmente, da cidade do Rio de Janeiro, autêntica capital cultural da Belle Époque tupiniquim. [inline:Imagem_matizes.jpg] Instigado pelos debates do Co...

lea más