Histórias de Decasséguis

Em 1988 li uma notícia sobre decasségui e logo pensei: “Isto pode dar uma boa história”. Mas nem imaginei que eu mesma pudesse ser a autora dessa história...

Em 1990 terminei meu primeiro livro e na cena final a personagem principal Kimiko parte para o Japão como decasségui. Onze anos depois me pediram para escrever um conto e acabei escolhendo o tema “Decasségui”. 

Em 2008 eu também passei pela experiência de ser decasségui, o que me fez indagar: O que é ser decasségui?Onde é o seu lugar?

Eu pude sentir na pele que o decasségui se situa num universo muito complicado.

Através desta série gostaria de, junto com você, refletir sobre estas questões.

community ja pt

História nº 33: “A Karen diz que não vai voltar ao Japão”

A estudante do ensino médio Toshie e seu colega Ivan se casaram e 5 meses depois nasceram as gêmeas Karen e Karina. Ivan, na época com 19 anos, desistiu de fazer faculdade e tentou vários empregos: foi caixa de supermercado, vendedor numa loja de autopeças, motorista de táxi. Mas como a vida estava difícil, ele foi ser decasségui no Japão, deixando a família no Brasil.

Karen e Karina cresceram saudáveis e quando estavam com 3 anos de idade, Toshie foi foi para o Japão levando as duas. Ela nunca ...

continue a ler

community ja pt

História nº 32: A vida de decasségui durou apenas 5 meses

Mari não teve filhos, por isto, depois da morte prematura de seu marido, ela dedicou-se de corpo e alma ao trabalho.

Após concluir o magistério, começou a lecionar para os anos iniciais do ensino fundamental ao mesmo tempo que cursava a faculdade. Formada, casou-se e passou a lecionar Matemática numa escola da cidade vizinha e também ajudava o marido que era dono de um cursinho pré-vestibular.

Passados 11 anos, seu marido faleceu num acidente de trânsito e Mari ficou numa grande dúvida: “Agora que estou sozinha, será que conseguirei continuar trabalhando ...

continue a ler

community ja pt

História nº 31: Yuji é o cara!

Yuji e eu somos amigos de longa data. Desde criança estávamos juntos, morávamos perto também. Depois da escola, ficávamos brincando pelo meio do caminho e ao voltarmos para nossas casas o que nos esperava era aquela bronca de nossas mães.

Até o 4º ano do ensino fundamental estudamos na mesma escola, mas do 5º ano em diante eu fui para escola particular. Graças ao meu pai que trabalhava no Japão, nossa vida foi ficando mais estável, eu e minha irmã passamos a frequentar escola particular e minha mãe não ...

continue a ler

community ja pt

História nº 30 (Parte II): A grande aventura de Joana

Ler Parte I >>

Joana nunca tinha saído da vila onde havia vivido até que, aos 49 anos, foi morar na capital de São Paulo, acompanhando a filha Luíza que tinha ido estudar enfermagem.

Era a grande aventura de Joana em terras estranhas. Ela teve de alugar uma casinha na periferia, ir trabalhar tomando ônibus sempre lotado, mas enfrentou tudo para que sua filha pudesse estudar.

Meio ano depois, a filha foi dividir um apartamento junto com mais duas colegas de curso. Assim, Joana voltou para casa com a sensação do dever cumprido e continuou sua vida ...

continue a ler

community ja pt

História nº 30 (Parte I): A grande aventura de Joana

Desde criança Joana foi trabalhadeira. De manhã bem cedo saía para trabalhar na roça junto com os pais e três irmãos mais velhos; retornava à casa às 11 e meia, almoçava com os dois irmãos menores e iam juntos à escola.

Quando faltavam três meses para terminar o curso primário, sua mãe ficou muito doente e Joana cuidou dela, ao mesmo tempo em que fazia o seu serviço e também o da mãe na lavoura. Por isto, não pôde continuar os estudos, mas ela tinha consciência ...

continue a ler