Laura Honda-Hasegawa

Nasceu em São Paulo, Capital, em 1947. Atuou na área da Educação até 2009. A partir daí passou a se dedicar exclusivamente à escrita, a sua grande paixão. Escreve crônicas, contos, poemas e romances, tudo sob a ótica nikkei.

Atualizado em setembro de 2018

community ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 34: A volta repentina por causa do coronavírus

Fomos para o Japão em 1997. Minha irmã com 26 anos e eu com 18. Como o Massao, marido de minha irmã, estava trabalhando numa fábrica em Toyohashi fazia meio ano, nós procuramos trabalho na mesma cidade para não ficarmos separados. Por fim, a minha irmã arrumou serviço numa padaria e eu numa loja de produtos brasileiros.

O tempo passou e em 2008 a minha irmã, seu marido e os dois filhos retornaram ao Brasil. Nessa época, meus pais moravam nos arredores de São Paulo, mas cinco anos depois, meu pai faleceu e minha ...

continue a ler

community ja pt

Kizuna 2020: Bondade e solidariedade nikkeis durante a pandemia da COVID-19

Laços que se fortalecem na comunidade nikkei em meio à pandemia — Parte 2

Ler Parte 1 >>

Reencontro com a música japonesa traz saudades

Durante o isolamento, eu e minhas amigas passamos a enviar e receber vídeos de programas da TV japonesa e de kayokyoku, música popular.

Um dos primeiros vídeos que recebi foi a canção “Ue o muite arukou”. Ao ouvir a voz de Kyu Sakamoto veio uma grande saudade, porque essa canção servia de abertura do programa de rádio que apresentei de 2001 a 2007. Era ao som dessa bela melodia que eu cumprimentava os ouvintes dizendo “OHAYO Bom Dia” e apresentava muita música ...

continue a ler

community ja pt

Kizuna 2020: Bondade e solidariedade nikkeis durante a pandemia da COVID-19

Laços que se fortalecem na comunidade nikkei em meio à pandemia — Parte 1

A vida nova em Londrina

Um ano atrás exatamente, eu decidi sair de São Paulo, cidade onde nasci e cresci, e me mudar para Londrina, no Paraná. Aposentada há 19 anos e já com 73 anos, achei que foi uma decisão bem pensada.

A razão de minha mudança deve-se ao fato de Londrina ser o lugar onde estão as minhas raízes, pois foi aqui que o meu avô materno conseguiu com muito sacrifício o seu pedaço de terra, onde hoje se situa o bairro Jardim Honda. Também foi aqui que ...

continue a ler

community ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 33: “A Karen diz que não vai voltar ao Japão”

A estudante do ensino médio Toshie e seu colega Ivan se casaram e 5 meses depois nasceram as gêmeas Karen e Karina. Ivan, na época com 19 anos, desistiu de fazer faculdade e tentou vários empregos: foi caixa de supermercado, vendedor numa loja de autopeças, motorista de táxi. Mas como a vida estava difícil, ele foi ser decasségui no Japão, deixando a família no Brasil.

Karen e Karina cresceram saudáveis e quando estavam com 3 anos de idade, Toshie foi foi para o Japão levando as duas. Ela nunca ...

continue a ler

community ja pt

Histórias de Decasséguis

História nº 32: A vida de decasségui durou apenas 5 meses

Mari não teve filhos, por isto, depois da morte prematura de seu marido, ela dedicou-se de corpo e alma ao trabalho.

Após concluir o magistério, começou a lecionar para os anos iniciais do ensino fundamental ao mesmo tempo que cursava a faculdade. Formada, casou-se e passou a lecionar Matemática numa escola da cidade vizinha e também ajudava o marido que era dono de um cursinho pré-vestibular.

Passados 11 anos, seu marido faleceu num acidente de trânsito e Mari ficou numa grande dúvida: “Agora que estou sozinha, será que conseguirei continuar trabalhando ...

continue a ler