Escolha o seu idioma de preferência para tirar o máximo proveito das páginas do nosso Jornal:
English 日本語 Español Português

Fizemos muitas melhoras nas seções do nosso Jornal. Por favor, envie-nos a sua opinião ao escrever para editor@DiscoverNikkei.org!

Enciclopédia do migração nikkei

México - Visão histórica sobre a migração

No dia 10 de maio de 1897, os primeiros imigrantes japoneses chegaram ao México para iniciar a plantação de café no estado de Chiapas. Os seus projetos não deram certo, mas muitos destes imigrantes casaram-se com mulheres locais e estabeleceram a base para futura imigração japonesa para o país.

Diferentes destes primeiros colonos, os japoneses que vieram para a parte setentrional e central do país entre 1901 e 1907 eram decásseguis. Eles eram trabalhadores contratados para as minas, estradas de ferro e fazendas, através das empresas de emigração. A maioria destes trabalhadores usaram o México como trampolim para re-imigrarem para os Estados Unidos, mesmo após a proibição da entrada dos japoneses através do México, em março de 1907.

As décadas seguintes foram importantes para o estabelecimento de comunidades nikkeis nos estados setentrionais, assim como na Cidade do México.

Os primeiros imigrantes japoneses que trabalharam na mina de Kananea Company, Sonora, México, circa 1910 (Arquivo da Asociación México Japonesa, A.C.)

Segunda Grande Guerra: reassentamento

Com a eclosão da Guerra no Pacífico, todos os japoneses que viviam na Baja California foram ordenados a mudar para a Cidade do México e Guadalajara, nos primeiros meses de 1942. Desprotegidos e desorientados, os que buscaram o reassentamento foram auxiliados pelos membros da Kyoeikai (Comités de Ayuda Mutua) que ajudaram a encontrar moradias e empregos aos necessitados.

Tokugoro Shibayama, que posa com a sua família, era o líder da Fazenda Temixco, um empreendimento agrícola coletivo que contava com cerca de 450 japoneses que foram obrigados a mudar das cidades da fronteira do México (Arquivo da Asociación México Japonesa, A. C.)

Mudança da agricultura para os negócios nas cidades

Após a guerra, grandes mudanças ocorreram no seio da comunidade nipo-mexicana. Muitos membros da população nikkei permaneceram concentrados na Cidade do México e Guadalajara e os seus trabalhos mudaram de agricultura para os pequenos negócios nas cidades. México se tornou a sua moradia pemanente.

A comunidade nikkei do pós-guerra enfrentou problemas de faccionalismo e estiveram a alguns passos da desunião, mas após o meado da década de 1950, a Associação Nipo-Mexicana desempenhou um papel importante em conduzir a comunidade na construção do Centro Cultural Nikkei e mais tarde o Instituto México-Japonês sob nova liderança nissei. Hoje, os jovens nipo-mexicanos continuam a trabalhar sobre o legado de seus ancestrais, enquanto desempenham um papel mais integrado na sociedade multicultural mexicana

Fonte:

Akemi Kikumura-Yano, ed., Encyclopedia of Japanese Descendants in the Americas: An Illustrated History of the Nikkei (Walnut Creek, Calif.: AltaMira Press, 2002), 203.

 

* Texto preparado em colaboração com Asociación México Japonesa, A.C.

 

© 2002 Japanese American National Museum

encyclopedia INRP mexico migration

Sobre esta série

Você sabia que os Nikkei vivem em mais de 50 países? Leia resumos históricos sobre as migrações japonesas, os quais ilustram as mais importantes experiências dos Nikkei em determinados países.

Esta seção contém informações com origem em Encyclopedia of Japanese Descendants in the Americas: An Illustrated History of the Nikkei, Akemi Kikumura-Yano, ed. (Walnut Creek, CA: AltaMira, 2002). Além disso, incorporamos novos dados àqueles contidos no texto original. Estas informações também estão disponíveis em japonês sob o título 『アメリカ大陸日系人百科事典―写真と絵で見る日系人の歴史』 (明石書店, 2002).