Escolha o seu idioma de preferência para tirar o máximo proveito das páginas do nosso Jornal:
English 日本語 Español Português

Fizemos muitas melhoras nas seções do nosso Jornal. Por favor, envie-nos a sua opinião ao escrever para editor@DiscoverNikkei.org!

Kizuna: Histórias dos Nikkeis sobre o Terremoto e Tsunami no Japão

Três anos após o Grande Terremoto de Tohoku: Entrevista com Yoshihito Yonezawa, presidente da Associação Nanka Miyagi Kenjin Kai - Parte 1

“Em gratidão ao sentimento das pessoas, eu também pensei em fazer algo”

Desastre sem precedentes que foi o Grande Terremoto de Tohoku, no Japão. Três anos vão completar após aquele dia 11 de março de 2011. Após a eclosão da tragédia, o mundo inteiro formou uma corrente de apoio e na Associação Nanka Miyagi Kenjin Kai, sob o comando do seu presidente Yoshihito Yonezawa, começou o movimento de angariar fundos.

Ainda é grande o número de vítimas que vivem em abrigos provisórios, mas antes do marco de três anos, entrevistamos o sr. Yonezawa.

O movimento de angariar fundos começou um dia após a tragédia e até foram buscar doações diretamente no local

Foto tirada na cidade de Ishinomaki, província de Miyagi, que foi grandemente afetada pelo terremoto.

O movimento de angariar fundos da Associação Nanka Miyagi Kenjin Kai começou logo após a tragédia.

“No dia seguinte começamos a chamar as pessoas pela Internet e conseguimos contribuições de todo o país, de Nova Jérsei, Oklahoma, Washington e Texas. Foram-nos enviados não apenas cheques pelo correio, mas também muitas vezes fomos buscar as contribuições diretamente no local. Existem pessoas que desejam nos encontrar pessoalmente e fazer as doações. Certa pessoa disse que já havia ajudado fazendo várias doações, mas que nunca havia recebido confirmação do recebimento e, por esta razão, queria ter certeza de que sua doação chegaria ao seu destino. Diante disso, abrimos uma conta especial no banco. Descontando as taxas necessárias, até o presente momento, estamos com um total aproximado de 160 mil dólares”.

A coleta de fundos está sendo feita de três formas: por envio de cheque via correio, através de entrega em mãos e também pelo comparecimento nos eventos da comunidade nikkei, onde uma caixa coletora fica à disposição para quem quiser contribuir.

“Fomos ao Festival de Verão e ao Festival Tanabata (ver no final da matéria), que conta com um grupo de patrocinadores como Orange County, Shinsengumi, Bridge USA. Confeccionamos camisetas que vendemos por 15 dólares a título de contribuição”.

Perguntamos se houve algum episódio marcante durante o movimento de coleta de fundos e o sr. Yonezawa, sem citar nomes, relatou o seguinte:

“Tivemos contato com uma pessoa que disse querer doar uma grande quantidade de chá à região atingida pelo terremoto. Um chá que valia cinco milhões de ienes. Perguntei-lhe o porquê de contribuição tão valiosa e essa pessoa disse que, muito tempo atrás, o seu local de origem havia passado por um desastre natural e que, embora eu não me lembre bem disso, nós havíamos feito doações. Essa pessoa não esqueceu este fato e queria retribuir em sinal de gratidão”.

Imediatamente o sr. Yonezawa pediu ao governo da Província de Miyagi para adotar o sistema de entregar  o chá dividido em 2 dias, a fim de que todos pudessem receber a sua cota. “Parece que o povo de lá ficou agradecido pelo chá delicioso”. O sr. Yonezawa, mesmo de longe, fez com que o produto doado chegasse diretamente às mãos dos desabrigados.

“O sentimento da pessoa que doou foi de verdadeira gratidão, pois não se esqueceu de algo ocorrido no passado. Houve também uma pessoa que doou mil dólares do próprio bolso e eu pensei: será que devo receber quantia tão alta? Mas essa pessoa também disse que em certa ocasião eu havia lhe prestado ajuda. Pode ser que eu tenha ajudado, mas não me lembro muito bem. Faz mais de 50 anos que vim para os Estados Unidos e, por ter passado por muitos momentos difíceis, nas vezes que encontro pessoas necessitadas, penso em fazer o que estiver ao meu alcance”.

Dificuldades na obtenção do visto
Gratidão ao advogado que o ajudou

O sr. Yonezawa sentiu na pele o sentimento de gratidão pelas pessoas quando chegou aos Estados Unidos aproximadamente 60 anos atrás, pelas asas da Panam.

Em 1956, quando trabalhava na Província de Miyagi como técnico em agricultura, o sr. Yonezawa recebeu o convite de um tio que administrava uma fazenda em Imperial Valley,  no estado da Califórnia.

“Tivemos uma parada nas Ilhas Wake para lubrificação e novamente no Havaí. Dentro do avião, um dentista nikkei ensinou-me como preencher o formulário de entrada no país. Na verdade, eu estava trazendo muitas peças de “yukata” para os filhos e netos de meu tio. Como poderia parecer que eu quisesse comercializar essas roupas, esse médico orientou-me a declarar na hora da entrada no país que seriam uniformes indispensáveis para os trabalhadores nikkeis na agricultura.  Assim, a minha entrada no país estava OK. No Havaí, como tínhamos que esperar 4 horas até o embarque, esse mesmo médico convidou-me a sair do aeroporto. Mas como eu não conhecia nada do lugar, fiquei com receio de lhe causar algum transtorno e disse que ficaria no aeroporto. Então o médico também acabou ficando e ainda por cima me pagou um sorvete. Fiquei surpreso com sua solicitude que até hoje não esqueci”.

O sr. Yonezawa ficou 2 anos envolvido no trabalho da fazenda de seu tio e depois mudou-se para Los Angeles, onde mais uma vez foi tocado pelo sentimento das pessoas.

“Pedi ajuda a um advogado originário de Okinawa, o sr. Gongoro Nakamura, para tratar do visto e na hora de pagar ele disse: “Não precisa”. Perguntei-lhe por que e ele disse para eu  permanecer na sociedade nikkei e ajudar aqueles que estão por chegar”.

Com essas palavras do advogado sr. Nakamura guardadas no coração, o sr. Yonezawa aposentou-se na UPS e aceitou o convite para dirigir a Associação Nanka Miyagi Kenjin Kai.

Parte 2 >>

 

© 2014 Keiko Fukuda

california JPquake2011 Kenjin Kai kenjinkai Los Angeles Nanka Miyagi Kenjinkai Post Disaster Reconstruction tanabata Yoshihito Yonezawa

Sobre esta série

Em Japonês, kizuna significa fortes laços emocionais.

Esta série de artigos tem como propósito compartilhar as reações e perspectivas de indivíduos ou comunidades nikkeis sobre o terremoto em Tohoku Kanto em 11 de março de 2011, o qual gerou um tsunami e trouxe sérias consequências. As reações/perspectivas podem ser relacionadas aos trabalhos de assistência às vítimas, ou podem discutir como aquele acontecimento os afetou pessoalmente, incluindo seus sentimentos de conexão com o Japão.

Se você gostaria de compartilhar suas reações, leia a página "Submita um Artigo" para obter informações sobre como fazê-lo. Aceitamos artigos em inglês, japonês, espanhol e/ou português, e estamos buscando histórias diversas de todas as partes do mundo.

É nosso desejo que estas narrativas tragam algum conforto àqueles afetados no Japão e no resto do mundo, e que esta série de artigos sirva como uma “cápsula do tempo” contendo reações e perspectivas da nossa comunidade Nima-kai para o futuro.

* * *

Existem muitas organizações e fundos de assistência estabelecidos em todo o mundo prestando apoio ao Japão. Siga-nos no Twitter @discovernikkei para obter maiores informações sobre as iniciativas de assistência dos nikkeis, ou dê uma olhada na seção de Eventos. Se você postar um evento para arrecadar fundos de assistência ao Japão, favor adicionar a tag “Jpquake2011” para que seu artigo seja incluído na lista de eventos para a assistência às vítimas do terremoto.