A mudança aos Estados Unidos sem avisar aos pais (Japonês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Japonês) Foi em 1992, a primeira vez que eu vim para este país, uns 15 anos atrás. Eu sempre achei que o meu pai vinha de uma família muito conservadora. Por isso, não cozinha, para pedir o cinzeiro ele grita “Cinzeiro!”. É uma pessoa assim. Seguramente nos seus planos eu me casaria com um japonês por meio de Omiai e seria feliz. Mas as coisas não foram bem assim, por isso, acho que no começo, ele estava bastante bravo, tanto que não queria nem falar comigo. E a minha mãe era professora de ginásio. Ela tinha uma personalidade forte, mas não era de contrariar o meu pai. Ela aguentava as coisas, ficava quieta, e eu acho que esta era a sua fortaleza. Quando eu vim para cá, eu não comentei nada, mas nada a ninguém, até o último momento. Fui preparando tudo sozinha. E mandei um e-mail do aeroporto avisando que estava embarcando para os Estados Unidos. É quase o mesmo que fugir de casa. Eu acho que eles levaram um bom susto (risas), mas se não fosse assim , eu acho que eu não poderia vir.

Data: 1 de março de 2007
Localização Geográfica: Califórnia, Estados Unidos
Interviewer: Yoko Nishimura
Contributed by: Watase Media Arts Center, Japanese American National Museum

immigration migration

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation