Pagamento de indenização a um Issei que não esteve no campo de concentração (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) Jack, você se lembra desse homem – um homem issei que aparentemente estava morando em Utah [estado central americano], de forma que ele nunca foi encarcerado nos campos, mas pediu indenização assim mesmo?

Foi uma coincidência daquelas: Mary Futuani, que estava trabalhando no Programa para Idosos Seinan em Gardena [subúrbio de Los Angeles] ou talvez no Centro Ken Nakaoka ... Ela estava trabalhando com um issei. Esse homem chegou para a Mary e disse: “Sabe, eu pedi indenização mas eles me negaram porque eu não fiquei encarcerado nos campos”. Bom, eu disse [para a Mary]: “Que supresa. Você sabe que é fácil descobrir os nomes das pessoas que ficaram presas nos campos porque eles têm registros”.

E numa total coincidência, foi mais ou menos naquela mesma semana, Jack e eu estávamos nos Arquivos em Suitland, no estado de Maryland, e vimos uma fileira de carteiras de três por cinco polegadas de homens isseis que haviam sido pegos pelo FBI, mas que não estavam na zona de Comando da Defesa da Costa Oeste [onde a ordem de evacuação para nipo-americanos e japoneses estava em vigor]. Eu então vi o nome desse mesmo sujeito. Ele tinha sido pego em Bingham [City], no estado de Utah, por ser japonês, e ficou preso em Salt Lake City [também em Utah], e mantido na prisão, eu acho, por uns dois meses. Depois ele foi solto porque eles não tinham nenhuma razão válida para continuar a manter ele na cadeia. Eles não podiam manter ele preso, e ele nunca foi enviado para os campos. Mas aqui estava esse homem que havia sido preso sem motivo nenhum exceto pelo fato de que ele era nihonjin [japonês], e ele ficou encarcerado por dois meses.

Ou seja, ele foi privado da sua liberdade, o que estava incluído no Ato de Liberdades Civis – que qualquer pessoa que tivesse sido privada da sua liberdade por alguma ação do governo teria direito a indenizações. Foi uma coisa bem simples, mas foi por pura sorte que eu vi aquele cartãozinho que tinha seu nome e essa curta história [sobre seu aprisionamento].

Data: 26 de agosto de 1998
Localização Geográfica: Virginia Estados Unidos
Interviewer: Darcie Iki, Mitchell Maki
Contributed by: Watase Media Arts Center, Japanese American National Museum

politics redress

Raízes Nikkeis: Mergulhando no Nosso Patrimônio Cultural

O prazo para o envio de artigos até 30 de setembro.

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation