Buscando na família lembranças dos campos de internamento dos nipo-americanos (Inglês)

Escrevendo música pela primeira vez (Inglês) Desenhando em guardanapos (Inglês) Contemplando identidade em Los Angeles (Inglês) Sentindo uma ligação com o Japão (Inglês) Buscando na família lembranças dos campos de internamento dos nipo-americanos (Inglês) Política na música (Inglês) O papel do artista (Inglês) Servindo de bom exemplo para as outras pessoas (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) O meu pai me contou sobre o internamento há muito tempo atrás. Eu acho que ele me falou sobre isso bem cedo. Eu sei que quando ele me contou, eu não consegui entender bem o que ele quis dizer. Eu era jovem demais, ou naquela época eu estava mais interessado em outras coisas e por isso não consegui realmente entender o que tinha se passado. Mas à medida que você vai ficando mais velho, você começa a ver. Você começa a ver em livros de história, na escola, etc. E sabe de uma coisa, eles dedicam … o que é que eles dedicam? Mais ou menos meia página. Eles mostram uma foto grande de Pearl Harbor e toda essa coisa de como aquilo foi horrível, e então tem esse trechinho sobre o internamento escondido lá no meio.

E quando eu vi aquilo, eu acho que passou pela minha cabeça, “Isso é estranho. Por que eles … o meu pai tinha me falado tudo sobre aquilo, e é estranho que eles não expliquem o que aconteceu de verdade”. E eu sei que com o tempo … Eu não lancei nenhuma cruzada ou algo do gênero para descobrir o porquê. Eu acho que com o tempo, eu armazenei informações e eu comecei a fazer perguntas … Eu perguntava aos meus parentes de vez em quando. Eu perguntava às pessoas, e o engraçado é que eles não me falavam. Eles me davam uma versão aguada das suas experiências nos campos de internamento. Eu acho que isso me incomodou por causa da atitude deles de “não se pode fazer nada”, a atitude shikata ga nai … algo que era útil naquela época, mas hoje em dia, na minha opinião, eu não acho … que para a minha geração essa atitude foi algo … um pouco nocivo, um pouco … algo que a gente queria que nossos parentes mais velhos deixassem um pouco de lado para que pudéssemos aprender a história.

Assim, quando eu estava trabalhando no disco Fort Minor -- meu disco novo, que é um projeto basicamente meu, sozinho. O disco tem como foco as minhas experiências misturadas com minhas idéias criativas. Eu estou compondo toda a música, produzindo todas as canções, fazendo a gravação de cada canção, e assim, de forma lírica, eu queria incluir algumas coisas que são só minhas. Então eu mencionei esse assunto um pouquinho, fiz uma entrevista com meu pai, que é o segundo mais jovem de 13 filhos … quer dizer, nem todos estão vivos, mas eram 13 filhos. E minha tia, que é a mais velha. Ou seja, são duas perspectivas. Ele tinha mais ou menos 3 anos. Ela estava na casa dos 20 anos quando … nos anos 40, quando eles foram internados e eu consegui … eu acho que consegui um ótimo “insight” sobre o que aconteceu.

Data: 16 de janeiro de 2006
Localização Geográfica: Califórnia, Estados Unidos
Interviewer: Chris Komai and John Esaki
Contributed by: Watase Media Arts Center, Japanese American National Museum

camps Fort Minor incarceration internment music

Heróis Nikkeis: Pioneiros, Modelos e Inspirações

Leia as histórias Heróis Nikkeis >>

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation