As desvantagens em possuir feições japonesas (Inglês)

Crescendo numa família nipo-americana (Inglês) A razão para ir ao Japão (Inglês) A aceitação repentina na sociedade japonesa (Inglês) Buscando o brasão da família (Inglês) As desvantagens em possuir feições japonesas (Inglês) Nome nos ringues: "Yamato Damashi" (Inglês) Sou americano, mas minha casa é o Japão (Inglês) Cidadania e Identidade (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) No Japão [existe] toda uma etiqueta verbal e “manerismos”, que são numerosos quando comparados com os de outros países. Eu não fazia a mais vaga idéia de como eles eram. Eu não sabia que eu não podia beber antes dos mais velhos. Sabe como é, a gente se sentava com o presidente de uma empresa qualquer, e aí chegavam as bebidas. Ele ainda não estava bebendo, enquanto que eu já estava dando um gole no meu. Eu não sabia que não podia fazer aquilo. Antes de comer: itadaki-masu. Depois de comer: Gochisou-sama. [Expressões usadas à mesa no Japão como agradecimento pela refeição.] Eu não conhecia essas palavras.

O problema disso tudo era o fato de eu ter feições japonesas. Eles achavam que eu deveria conhecer tudo aquilo. Se eu tivesse cabelos louros e olhos azuis e não agisse da forma esperada, [eles pensariam:] “Este estrangeiro, este gaijin, não conhece os nossos costumes”. Mas como eu tinha cara de japonês, eu acabava passando por um japonês grosseiro – as pessoas que não sabiam quem eu era [me viam assim].

[Digamos,] eu estou em um restaurante com um presidente que não me conhece bem. Eu então me sento com o presidente da escola inglesa, que acaba de chegar com ele. Eu não sou apresentado. Eu então fico lá sentado bebendo meu suco, e ele ainda nem começou a beber o dele. Não causa uma boa impressão. Eu tive muitos problemas com isso – todo mundo achando que eu conhecia o idioma, todo mundo achando que eu deveria saber falar o idioma.

Uma vez a polícia me parou enquanto eu estava dirigindo. O policial me pediu em japonês para ver a minha carteira de motorista, só que eu não consegui entender porque eu tinha acabado de chegar. Eu olhei para ele e disse: “Eu não entendo o que você está dizendo”. Eu mostrei o registro do carro porque geralmente é o que pedem para ver primeiro. Mas ele estava pedindo a minha carteira. Eu procurei explicar no meu japonês imperfeito: “Eu não entendo o que você está dizendo. Eu não sou japonês”. Ele ficou com raiva de mim, e a coisa ficou feia. Depois ele acabou tendo que pedir desculpas porque eu era um estrangeiro. Eu realmente não consegui entender o que ele estava dizendo.

Ou seja, tem muito preconceito no Japão contra estrangeiros. E eu era considerado um estrangeiro quando cheguei aqui.

Data: 14 de outubro de 2005
Localização Geográfica: Saitama, Japão
Interviewer: Art Nomura
Contributed by: Art Nomura, Finding Home.

etiquette FindingHome identity prejudice

Heróis Nikkeis: Pioneiros, Modelos e Inspirações

Leia as histórias Heróis Nikkeis >>

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation