O bisavô trabalhando no Havaí (Inglês)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Inglês) Meu bisavô era um trabalhador do açúcar e naquela época, você era um trabalhador contratado. Você não só tinha que pagar por seu transporte para o Havaí, mas também tinha que pagar seu aluguel e comida e todas essas coisas boas antes de realmente receber o pagamento líquido. Não sei exatamente quanto tempo durava o contrato dele, mas acredito que pelo menos de três a cinco anos. Ele na verdade estava trabalhando em Big Island.

Depois do tempo que levou para pagar a parte do transporte, ele deixou a plantação porque sabia que era uma maneira muito difícil de ganhar a vida. Ele então foi clandestino em um barco de Big Island para Maui.

Quando ele estava lá em Maui, ele foi para o antigo hotel chamado Pioneer Inn e de alguma forma convenceu o proprietário a contratá-lo e treiná-lo como bartender. Na verdade, ele começou como bartender lá e aprendeu a maior parte do seu inglês lá, conseguia ver como as pessoas interagiam e ouvir muitas conversas interessantes, especialmente em um bar onde as pessoas dizem coisas que não falariam em nenhum outro lugar.

Data: 25 de abril de 2018
Localização Geográfica: Califórnia, Estados Unidos
Interviewer: John Esaki
Contributed by: Watase Media Arts Center, Japanese American National Museum

hawaii migration plantation

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation