Feminista, ambientalista, budista… ativista (Espanhol)

Transcrições disponíveis nas seguintes línguas:

(Espanhol) Sou uma pessoa militante. Eu gosto de ativismo, e por isso sou gestora cultural e organizo feiras de livros, organizo os jovens, faço recitais de poesia. Essa é uma mentalidade muito okinawense, que tem características de hospitalidade, solidariedade e alegria. Assim sendo, eu tenho essas características também. Isso não quer dizer que eu não tenha momentos de tristeza. Eu mesma não posso ler “Chambala Era um Caminho” porque são poemas muito tristes. Eu agora me considero budista, e também sou ambientalista e feminista. Com “Diário da Mulher ‘Ponja’” veio à tona a minha vertente feminista. Os livros de poesia eu não os pego em ordem cronológica, mas de acordo com a atmosfera, com o ritmo. Porque poesia é precisão. E peguei justamente este livro porque queria enfatizar os feitos da luta ambientalista. Acredito que o Peru é um país que precisa ser profundamente ambientalista. Mas não é. Não temos um movimento ambientalista. Isso é terrível.

Data: 26 de fevereiro de 2008
Localização Geográfica: Lima, Peru
Interviewer: Harumi Nako
Contributed by: Asociación Peruano Japonesa (APJ)

activist buddhist ecologist feminist identity literature okinawan peru poetry

Heróis Nikkeis: Pioneiros, Modelos e Inspirações

O prazo para o envio de artigos até 30 de setembro.

Receba novidades

Cadastre-se para novidades por e-mail

Journal feed
Events feed
Comments feed

Apoie o projeto

Descubra Nikkei

O site Descubra Nikkei é um lugar once você pode se conectar com outras pessoas e assim participar nas experiências dos nikkeis. Para continuar a manter e expandir este projeto, nós precisamos da sua ajuda!

Maneiras de ajudar >>

Projeto do Japanese American National Museum

Patrocinador principal: The Nippon Foundation