ジャーナルセクションを最大限にご活用いただくため、メインの言語をお選びください:
English 日本語 Español Português

ジャーナルセクションに新しい機能を追加しました。コメントなどeditor@DiscoverNikkei.orgまでお送りください。

Tokyo 2020 une nikkeis brasileiros

Cerca de 200 pessoas dançaram juntas na Festa das Flores e Morango em Atibaia, São Paulo (foto: arquivo pessoal/Mie Kato Yokomizo)

O Japão e o restante do mundo se preparam para a esperada Olimpíada de 2020 em Tokyo. A “Tokyo Gorin Ondo 2020”, a nova versão da música oficial dos Jogos Olímpicos de Tokyo, foi lançada no início de agosto e é interpretada pelos cantores Sayuri Ishikawa, Yuzo Kayama e Pistol Takehara. A letra da música e a coreografia foram recriadas com o conceito de Felicidade & Paz (“Happy & Peace”).

O gorin ondo (gorin significa “olímpico” e ondo é um gênero de música folclórica japonesa) teve grande repercussão no Brasil, na comunidade nipo-brasileira, depois que um grupo de cerca de 200 pessoas dançaram juntas a coreografia na Festa das Flores e Morango em Atibaia, no estado de São Paulo.

O surgimento do projeto de divulgação

Muito ligada à música, Tamiko Hosokawa, fundadora da editora Bambu, quer juntar a energia dos nikkeis brasileiros e mandar essa força para o Japão.

Por isso, pediu a ajuda de Mie Kato Yokomizo, de 46 anos, cuja província de origem é Aichi, que está no Brasil pela JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão) há 11 anos como professora de japonês na escola de língua japonesa da associação da cidade de Atibaia, ACENBRA ― Associação Cultural Esportiva Nipo-Brasileira de Atibaia.

Mie também realiza pesquisas para a editora e logo aceitou o convite para dar apoio na divulgação do ondo, pois pensou que seria uma boa oportunidade para os brasileiros aprenderem sobre a cultura japonesa. Assim, a professora de japonês incentivou o grupo de taiko Kawasuji Seiryu Daiko, de qual faz parte, a participar da dança também.

Entre os participantes estão ainda os associados da ACENBRA e do Fukushima Kenjinkai, tanto crianças quanto adultos. Do total, 70% são nikkeis, sendo que 80% dos participantes da associação e do grupo de taiko de Atibaia são descendentes de japoneses. Já no Fukushima Kenjinkai, curiosamente, a maioria (80%) é de não descendentes.

Enquanto a sensei se sente orgulhosa fazendo parte de um projeto grande desses, os tocadores do Kawasuji se dizem “muito honrados”. “Minhas amigas falaram que sentiram felizes e muito animadas”, conta Mie.

Nikkeis brasileiros de todas as idades se juntam para divulgar a música oficial da Olimpíada de Tokyo 2020 (foto: arquivo pessoal/Mie Kato Yokomizo)

Objetivos e planos

Entre os objetivos do projeto estão informar sobre a olimpíada para as pessoas em geral, dançar com as pessoas de grupos diferentes de Atibaia, viver em harmonia, se divertir com os amigos, e que Brasil e Japão fiquem e se sintam mais próximos um do outro.

Por isso, tem a importância de mostrar à organização do Japão o bon odori e a cultura japonesa no Brasil, além da existência da forte sociedade japonesa de Atibaia.

A ideia é cada um ensaiar em casa os passos da coreografia para nos eventos dançar todos juntos. Assim, um dos planos futuros deste projeto é reunir 10 mil pessoas para dançar juntas a música oficial da Olimpíada de Tokyo. O prazo para encerramento é exatamente 2020, ano dos jogos olímpicos no Japão.

E, por enquanto, pretendem dançar juntos em 2018 e existe a possibilidade de divulgação durante a comemoração dos 110 anos de imigração japonesa no Brasil.

Do Brasil para o mundo

Esse projeto mostra aimportância de divulgar e preservar a cultura japonesa no Brasil, porque tem o objetivo de alcançar brasileiros, japoneses e pessoas de outros países.

Ao dar visibilidade ao evento esportivo, a divulgação do ondo proporciona uma experiência diferente e incentiva a conhecer a existência de outras culturas, como a diversidade da vida dos brasileiros e a riqueza da cultura do Japão. sentir a raiz e o orgulho (para os descendentes japoneses).

Na divulgação feita em Atibaia, 60 pessoas na faixa de 11 a 60 anos eram do Kawasuji Daiko.

Para o grupo de taiko, “manter a cultura significa manter as raízes. Os nossos antepassados vieram para o Brasil em busca de sonhos e trouxeram consigo a cultura daquela época em que viviam. E nós descendentes herdamos essa ligação direta, no qual escutamos muito de que no próprio país se perdeu em alguns pontos. Preservar e divulgar a cultura significa, portanto, manter a raízes passadas, ainda mais aqui no Brasil”.

Kawasuji Seiryu Daiko

O Kawasuji Seiryu Daiko é o grupo de Taiko da cidade de Atibaia (SP) criado em 12 de outubro de 2002 com a vinda do professor Yukihisa Oda através do JICA – Japan International Coorporation Agency. O nome Seiryu significa "águas claras", inspirado no nome da cidade de Atibaia, cuja origem Tupi possui mesmo significado e o nome Kawasuji representa o estilo utilizado pelo grupo.

Campeão em 2005 na Categoria Junior do Campeonato Brasileiro de Taiko promovido pela ABT, o Kawasuji Seiryu Daiko foi convidado para se apresentar no 8º Campeonato Junior de Taiko no Japão em 2006. Atualmente sua escola possui cerca de 60 integrantes em quatro grupos, incluindo os que já se apresentam e os atuais iniciantes na arte do taiko, com aproximadamente metade de nikkeis e a outra metade de não descendentes.

 

© 2018 Tatiana Maebuchi

Brazil dance Japan 2020 nikkei olympics ondo taiko