Nikkei Chronicles #5: Nikkei-go: The Language of Family, Community, and Culture

Arigato, baka, sushi, benjo, and shoyu—how often have you used these words? In an informal survey conducted in 2010, we found that these were the most frequently used Japanese words among Japanese Americans living in Southern California.

In Nikkei communities around the world, the Japanese language symbolizes the culture of one’s ancestors, or the culture that was left behind. Japanese words often get mixed in with the language of the adopted country, creating a fluid, hybrid way of communicating.

For this series, we asked our Nima-kai community to vote for their favorite stories and an editorial committee to pick their favorites. In total, five favorite stories were selected.

Here are the selected favorite stories.

  Editorial Committee’s Selections:

  • PORTUGUESE:
    Gaijin 
    By Heriete Setsuko Shimabukuro Takeda

  Nima-kai selection:

To learn more about this writing project >>


Check out the past Nikkei Chronicles series:

#1: ITADAKIMASU! A Taste of Nikkei Culture 
#2: Nikkei+ ~ Stories of Mixed Language, Traditions, Generations & Race ~ 
#3: Nikkei Names: Taro, John, Juan, João? 
#4: Nikkei Family: Memories, Traditions, and Values 

community pt

Nihongo vai e vem

Tadatoshi e Setsuko, meus pais, chegaram à capital paulista, vindos de Vera Cruz, interior de São Paulo, em 1955, com 5 filhos. 

Depois de uma breve passagem por uma casa na zona leste, no distrito de Ermelino Matarazzo, meu pai adquiriu um mercadinho/mise, próximo dali.

Como os fregueses não aprendiam a pronunciar seus nomes, Tadatoshi virou Mário e Setsuko, Helena. Seu Mário e Dona Helena, tiveram que se comunicar em Português com os fregueses, com todas as dificuldades inimagináveis. Assim, o nosso Nihongo ficava restrito a algumas expressões e palavras como hai ...

Read more

identity pt

Crônicas de um nissei – Lembranças de uma infância diferente

As lembranças que borbulham em minha memória, as melhores, são as de minha infância. Minha primeira participação em uma peça de teatro aos 5 anos de idade, representando o Imperador do Japão, sentado ao lado de minha Imperatriz, no Nihongakô. Nunca me esqueci. Parecia que havia nascido para isso.  Para ser Imperador. Eram outros tempos.  

Nessa idade, eu ia sozinho para a escola de japonês, de ônibus. O motorista e o cobrador me conheciam. E me deixavam na porta da Escola. Sempre fui muito independente desde muito pequeno, influenciado talvez pela dura ...

Read more

community pt

Hayaku! Hayaku!

Com esta palavra Hayaku falada com voz firme e repetidamente é que minha mãe me acordava toda manhã para não chegar atrasado na escola. Também era falando Hayaku! Hayaku!  que ela apressava a gente para fazer as coisas, pois lerdeza não é com ela. Aliás, até hoje a minha mãe é conhecida como “Amélia Hayaku Hayaku”.

Sou Nikkei de terceira geração, meu pai e minha mãe nasceram no Brasil, a minha avó materna já é nascida no Brasil e meus avós paternos vieram como imigrantes do Japão.

Quando criança, eu e meus ...

Read more